Preso suspeito do assassinato de adolescente de 14 anos morta com tiros no rosto em Manaus

O caso da adolescente é mais um resultado da guerra do tráfico de drogas, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus.

Manaus/AM – Foi preso no último sábado (14), Erick Anderson Muniz Castro, o “DR”, suspeito de participar do assassinato da estudante Lenita Silva da Silva, de 14 anos. O crime aconteceu no dia 23 de maio deste ano. O corpo da jovem foi encontrado no ramal Praia Dourada, bairro Tarumã, zona Oeste, com vários tiros no rosto. 

Segundo a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Lenita teria sido assassinada porque teria usado sua página no Facebook, para postar sobre a morte de um amigo, Samuel Nogueira Ferreira Filho, 22, motivada por uma guerra entre facções criminosas. Samuel foi assassinado a tiros no dia 4 de maio, em seu primeiro dia de trabalho, numa pizzaria situada no beco Pantanal, bairro Compensa, zona oeste. Na ocasião, seis homens armados invadiram o local e o executaram. 

 Nas investigações a polícia descobriu, que no dia 23 de maio, a estudante conversou pelo Facebook com um dos suspeitos de sua morte, identificado por  João Matheus. O suspeito se apresentou no dia 2 de junho com seus advogados na sede da DEHS, e apontou como autores do crime, Erick, Derick Rafael e Cleandro Vasconcelos, esse último ainda está foragido. 

Corpo da jovem foi encontrado no ramal Praia Dourada, bairro Tarumã, zona Oeste, com vários tiros no rosto. 

Dias depois a morte de Lenita, um vídeo de sua execução foi divulgado em redes sociais. No vídeo, a jovem pede a Matheus que a defenda e que batam apenas em suas costas. Ela pede ainda, para que Rafael não atire e em seguida é assassinada. 

Na época do crime, familiares de Lenita informaram que duas horas após sair da casa da avó, eles já souberam da notícia da morte da menina.

Antes de aparecer morta, a jovem disse que estava sendo ameaçada e pediu um favor para uma amiga. “Caso ela desaparecesse, que a amiga divulgasse fotos dela na mídia”, contou a família na ocasião.

O caso da adolescente é mais um resultado da guerra do tráfico de drogas, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus.

0 0 vote
Article Rating