Polícia Civil prende homem autor da morte de jovem, ocorrida em março do ano passado, no bairro São José

O crime ocorreu no dia 31 de março de 2019, na rua Terra Preta, bairro São José, na zona leste da capital.

A equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), sob a coordenação dos delegados Paulo Martins e Charles Araújo, respectivos titular e adjunto da especializada, cumpriu na madrugada de quinta-feira (06/02), por volta das 3h, mandado de prisão preventiva em nome de Marcelo da Silva Dias, 33, conhecido como “Cheira”, pela participação no homicídio de Geovanni Pereira de Jesus, que tinha 21 anos. O crime ocorreu no dia 31 de março de 2019, na rua Terra Preta, bairro São José, na zona leste da capital.

O desfecho do caso foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (07/02), às 9h30, no prédio da DEHS. Conforme o delegado Paulo Martins, o infrator foi preso ao ser interceptado em uma barreira da Polícia Rodoviária Federal (PRF), situada na rodovia federal BR-174, quando estava tentando fugir de Manaus para o município de Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros em linha reta da capital).

“Fomos acionados por agentes da PRF, após a detenção do infrator. Desde a época do fato, as equipes da especializada estavam tentando prendê-lo. Ele se escondia em vários pontos de Manaus, até que resolveu fugir para Presidente Figueiredo”, explicou Paulo Martins.

Investigação – Segundo o adjunto da DEHS, na ocasião do delito, Marcelo estava em uma moto conduzida por um comparsa, identificado como Diego Pimentel Leal, morto em janeiro deste ano durante confronto com a polícia, quando avistou Geovanni no endereço mencionado e alvejou a vítima com disparos de arma de fogo.

“Marcelo e Geovanni se conheciam, e havia uma suposta rixa entre os mesmos. Os dois teriam começado a se desentender quando estavam em uma casa de festas situada no bairro São José, na zona leste. Na ocasião, a dupla iniciou uma briga, momento em que a vítima e o autor juraram vingança um contra o outro, ocasião que Marcelo consumou o ato e matou Geovanni”, disse Araújo.

O delegado Charles destacou ainda que os dois têm envolvimento com tráfico de drogas. Marcelo depois do crime passou a se esconder por lugares diferentes em Manaus. Conforme o adjunto da especializada, o cumprimento do mandado só foi possível, após Marcelo ser interceptado, pela equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que acionou a DEHS.

A ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 18 de junho de 2019, pela juíza Eira Nasser, da Central de Plantão Criminal.

Procedimentos – Marcelo foi indiciado por homicídio. Após os trâmites cabíveis na especializada, ele será levado para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.

Foto: Alailson Rodrigues/PC-AM.