Em Manaus, trinta e dois postos de combustíveis são notificados por aumento repentino de preços

Conforme o órgão, os estabelecimentos têm até cinco dias para apresentar justificativa para o aumento repentino no preço do combustível

Divulgação

MANAUS – Na quinta-feira (16), o Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (Procon-AM), notificou durante uma fiscalização 32 postos de combustíveis em Manaus. Conforme o órgão, os estabelecimentos têm até cinco dias para apresentar justificativa para o aumento repentino no preço do combustível.

Durante a fiscalização foram visitados 77 postos na capital, sendo 56 para pesquisa de preços. Realizada todas as sextas-feiras, a ação foi antecipada após uma série de denúncias de consumidores sobre o aumento dos valores nos postos da capital, após a Petrobras anunciar a redução do preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias em 3%.

“Por esse motivo, estamos nas ruas, fiscalizando e fazendo o levantamento daqueles postos que aumentaram o preço e procederemos com as devidas autuações e encaminhamentos para os órgãos competentes, como o Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e Polícia Civil”, destacou o titular do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Pesquisa de preços

Segundo a equipe de fiscalização do Procon-AM, o menor preço da gasolina comum (R$ 3,87) foi observado em postos da Cachoeirinha, Raiz e Japiim. A média de preço com base em todos os postos visitados é de R$ 4,13.

O valor mais baixo da aditivada (R$ 3,87) foi registrado nos postos na Cachoeirinha e Raiz – neste último, também foi observado o menor preço do etanol (R$ 3,17).

Já o valor mais em conta do diesel comum (R$ 3,17) foi encontrado em um posto no bairro Distrito Industria) e no Crespo, enquanto o do Diesel S10 (R$ 3,69) foi registrado em um posto na Praça 14.